Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Athletico PR vence o Boca Junior pela Libertadores com show de M. Ruben

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O Athletico ganhou o meio-campo, explorou a “avenida Buffarini” e contou com a estrela de Marco Ruben para fazer 3 a 0 no Boca Juniors. O técnico Tiago Nunes reforçou a marcação à frente da área e, ao mesmo tempo, o ataque pela esquerda. O argentino Gustavo Alfaro parece ter sido pego de surpresa.

O comandante rubro-negro promoveu apenas uma mudança em relação ao 4 a 0 sobre o Jorge Wilstermann, trocando o meia Tomás Andrade pelo volante Lucho González. O Furacão jogou com Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Camacho, Bruno Guimarães e Lucho; Nikão, Rony e Marco Ruben.

O Athletico formava duas linhas de 4 e se defendia em um 4-1-4-1. Camacho ficava logo à frente da defesa, e Rony e Nikão recuavam na linha de Bruno Guimarães e Lucho González no meio. Só Marco Ruben ficava mais avançado, mas também incomodava os zagueiros na saída de bola. Ou seja, os 10 jogadores de linha participavam da marcação.

O Boca mostrou muito respeito ao Athletico. Gustavo Alfaro decidiu trocar o atacante Mauro Zárate pelo meia Reynoso. O time argentino reforçou o setor, fechou os espaços por dentro e equilibrou o jogo no início. O Furacão só conseguiu o gol após Rony ganhar a bola e cruzar para Lucho desviar e Marco Ruben fazer o 1 a 0.

Do 4-1-4-1 sem a bola, o Athletico passava para um 3-4-3 quando tinha a bola. Camacho recuava entre Thiago Heleno e Léo Pereira; já Jonathan e principalmente Renan Lodi avançavam. E Bruno Guimarães ainda atacava pela esquerda. Buffarini, ex-São Paulo, não suportou, e o Furacão construiu o 2 a 0 justamente por ali.

Renan Lodi e Rony já costumam atacar bastante pela esquerda. Mas Tiago Nunes ganhou o duelo individual com Gustavo Alfaro ao fazer com que o volante Bruno Guimarães aparecesse no setor. Ou seja, Renan Lodi, Rony e Bruno Guimarães partiam para cima de Buffarini e Villa. A lateral esquerda mostrou-se o caminho ideal.

Com o 2 a 0, o tradicional e copeiro Boca Juniors perdeu a organização nos minutos finais. O Athletico até marcou o terceiro gol após Rony finalizar na trave e Marco Ruben aproveitar o rebote, mas o time ainda desperdiçou outras chances claras. No fim, o Furacão finalizou 20 vezes, e o Boca, só 10. Podia ter feito até mais.

Ge