Previous
Next
Previous
Next

Bahia aplica goleada histórica em cima do Campinense, no Amigão, pela Copa do Brasil

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Sem sustos, o Bahia atropelou o Campinense e goleou por 7 a 1, no estádio Amigão, em Campina Grande, em confronto válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Os baianos até saíram atrás no placar, mas logo empataram e encaminharam a classificação à próxima fase do campeonato.

Um simples empate já colocaria o Bahia na segunda fase da Copa do Brasil, mas o Esquadrão não tomou conhecimento e despachou qualquer possibilidade de ‘zebra’. O destaque do confronto foi o atacante Rossi, autor de três dos sete gols da partida. Um deles de bicicleta, num golaço em que ele esbanjou tranquilidade e categoria.

Classificado, agora o Bahia terá que aguardar o seu adversário da segunda fase. Ele sairá do confronto entre Jaraguá-GO e Manaus, que se enfrentam apenas no dia 18 de março, no estádio Amintas de Freitas, no interior de Goiás.

A goleada ainda garantiu ao Bahia prêmio de R$ 1.150.000,00 pela classificação à segunda fase.

BAHIA COMEÇA ATRÁS, MAS VIRA

A goleada do Bahia sobre o Campinense foi tranquila a partir da metade do primeiro. No início do jogo os baianos até tiveram maior posse de bola, mas foi o time paraibano que abriu o placar no Amigão. Aos 17 minutos, Ruan Carlos finalizou, a bola desviou na marcação e sobrou para Cadu completar na saída do goleiro Douglas Friedrich.

Atrás no placar, o Bahia manteve a tranquilidade nos passes e passou a envolver o Campinense. Tanto é que não demorou e empatou o jogo aos 23 minutos. Daniel encontrou Rossi dentro da área. O baixinho dominou no peito e sem deixar a bola cair emendou uma linda bicicleta, encobrindo o goleiro Rubens Júnior. Um golaço!

Rossi estava afim de jogo e três minutos depois fez o gol da virada do Bahia na Paraíba. Aos 26, Gabriel Novaes partiu para cima da marcação e chutou cruzado para o baixinho apenas empurrar para o gol. A zaga do Campinense ainda pediu impedimento, mas o jogador estava em condição legal.

O Campinense sentiu o segundo gol e poderia ter levado o terceiro logo em seguida se não fosse o goleiro Rubens Júnior, que defendeu cobrança de pênalti do centroavante Gilberto aos 31 minutos. Contudo, o terceiro gol saiu aos 44 minutos, quando Gilberto chutou e o zagueiro Kemerson mandou contra o próprio gol.

CAMINHÃO DE GOLS DO TRICOLOR

No segundo tempo a importante partida da Copa do Brasil teve características de jogo-treino. O Bahia dominou e ‘amassou’ o Campinense. Logo aos três minutos, Gilberto apareceu sozinho na área e tocou para Rossi completar para as redes.

Já com a classificação garantida, o Bahia seguiu tocando a bola, envolveu o adversário e fez o quinto gol. Aos 13, Rossi inverteu a função de matador e cruzou para o lateral Juninho Capixaba finalizar. A bola tocou no chão e encobriu Rubens Júnior, sem só viu a bola parar mais uma vez no fundo das redes.

Antes do apito final o atacante Gilberto deixou sua marca. Aos 36, ele recebeu passe de Juninho Capixaba e fez seu gol, se redimindo do pênalti perdido ainda no primeiro tempo do confronto. Aos 43, novamente Juninho Capixaba marcou e deu números finais a vitória de 7 a 1 dos baianos fora de casa.

Portal WSCOM com Agência Futebol Interior