Previous
Next
Previous
Next

Bolsonaro proíbe utilização de palavras do universo LGBTQI+ em publicidade de estatais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O Banco do Brasil reuniu agências e determinou, por orientação do Palácio do Planalto, que palavras ligadas ao universo LBTQI+ serão vetadas de campanhas publicitárias. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26) pela coluna Radar, da Revista Veja.

Palavras como “lacrou” estão proibidas de serem usadas em qualquer tipo de peça publicitária e de divulgação. A determinação do Planalto vale para todas as estatais e seria baseada em uma espécie de “Dicionário da Censura”, segundo informou o colunista.

Nesta quinta-feira (25) Bolsonaro teria vetado uma campanha do Banco do Brasil depois de não gostar do tom adotado, marcado pela diversidade, segundo informou o repórter Gabriel Mascarenhas, da coluna Lauro Jardim. O comercial em vídeo estimula a abertura de conta corrente por meio do aplicativo do Banco do Brasil. O diretor de comunicação e marketing da estatal, Delano Valentim, foi afastado do cargo.

O vídeo vetado por Bolsonaro faz parte de uma campanha mais ampla produzida pela agência WMcCann, iniciada no final do ano passado e focada na promoção da diversidade racial (há muitos atores negros) e sexual (peças com a participação de transsexuais) e nas tentativas de atrair o público jovem e incentivar o uso do aplicativo do banco.

click pb