Previous
Next
Previous
Next

Brasil enfrenta o Chile nesta sexta pelas quartas de final da Copa América 2021

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Nesta sexta-feira (2), Brasil e Chile entram em campo pelas quartas de final da CONMEBOL Copa América 2021. Em jogo único no Estádio Nilton Santos, as duas seleções decidem uma vaga para as semifinais do torneio continental. A bola rola às 21h no Rio de Janeiro (RJ), em partida com transmissão ao vivo do SBT e da ESPN Brasil para todo o país.

Em sua entrevista pré-jogo, na véspera da partida, o técnico Tite escondeu o time que começará jogando. Mas, acima de qualquer coisa, frisou que a Seleção Brasileira tem quatro fatores fundamentais para se preocupar no jogo, que promete trazer muitas dificuldades para a Canarinho.

“Nesses jogos decisivos a gente tem que estar muito forte em quatro fatores, que são decisivos: a parte tática, a parte técnica, a parte física e a parte emocional, que precisam estar alinhadas. Quando se estabelece, a gente fica mais próximo da vitória”, afirmou Tite.

Do outro lado do confronto, a dúvida fica por conta da presença ou não do atacante Alexis Sánchez. Um dos principais jogadores da história do futebol chileno, Alexis se recupera de lesão e pode ser uma das apostas do técnico Martin Lasarte para o duelo com o Brasil. Independente da disponibilidade do atacante, o treinador espera um jogo de estratégias no Nilton Santos.

“Planejei algumas alternativas. Logicamente não vamos tornar pública a que escolhemos ou a que vamos escolher. Mas sim, estudamos algumas alternativas, levando em conta as características de nosso rival e de nossos jogadores, onde eles se sentem mais cômodos. Em função disso, escolheremos uma dessas alternativas”, contou.

Brasil e Chile se enfrentam nesta sexta-feira (2), às 21h, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pelas quartas de final da CONMEBOL Copa América 2021.

Brasil x Chile – CONMEBOL Copa América 2021

Data: 2 de julho (sexta-feira)

Horário: 21h (horário de Brasília)

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)

Transmissão: SBT e ESPN Brasil

Vantagem brasileira na história

Este será o 73º jogo entre Brasil e Chile na história do confronto. Até aqui, a Seleção Brasileira tem uma vantagem considerável: são 50 vitórias do Brasil, 14 empates e apenas oito derrotas. Ao todo, são 164 gols marcados e 61 sofridos. O último duelo entre Brasil e Chile foi no Allianz Parque, em São Paulo, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA 2018. Na ocasião, a Seleção Brasileira venceu por 3 a 0, com gols de Gabriel Jesus (dois) e Paulinho.

Retrospecto de Brasil x Chile

Jogos: 72

Vitórias do Brasil: 50

Empates: 14

Derrotas: 8

Gols do Brasil: 164

Gols da Colômbia: 61

Maior vitória: Brasil 7 x 0 Chile (1959)

Maior derrota: Brasil 0 x 4 Chile (1987)

Placar mais comum: Brasil 1 x 0 Chile (11 vezes)

Os últimos campeões em campo

O jogo entre Brasil e Chile, nesta sexta-feira (2), reúne os dois últimos campeões da CONMEBOL Copa América. Bicampeã, La Roja nunca havia conquistado o título sul-americano até a edição de 2015, que foi realizada no próprio Chile. Um ano depois, nos Estados Unidos, os chilenos voltaram a levantar a taça, na Copa América Centenário, que celebrou os 100 anos da competição.

Nas duas ocasiões, o Chile venceu a Argentina na final. Boa parte da geração bicampeã segue defendendo as cores do Chile, com atletas do porte de Cláudio Bravo, Eduardo Vargas, Aléxis Sanchez e Arturo Vidal.

Três anos depois, dentro de casa, foi a vez da Seleção Brasileira comemorar com o seu torcedor. O Brasil interrompeu uma espera de 12 anos e voltou a conquistar a Copa América em 2019, conquistando o título sul-americano pela nona vez em sua história. Na final, diante do Peru, a Seleção venceu por 3 a 1 no Maracanã lotado.

 

O último duelo pela Copa América

Em nenhumas dessas três edições de Copa América, no entanto, as duas seleções se enfrentaram. Brasil e Chile não duelam pela competição há cerca de 14 anos. A última vez que as duas seleções mediram forças foi na Copa América de 2007, que traz boas lembranças à Canarinho.

Na fase de grupos, Brasil e Chile até fizeram um duelo equilibrado, mas o placar apontou uma boa vitória brasileira: 3 a 0. Nas quartas de final, mesma altura em que as duas seleções se reencontram nesta sexta, o Brasil atropelou os chilenos e venceu por 6 a 1. Os gols foram marcados por Juan, Júlio Baptista, Josué, Vágner Love e Robinho (dois).

Após a goleada, a Seleção embalou na competição, que terminaria com mais um título de Copa América. Naquela edição do torneio, o Brasil defendia o título conquistado em 2004 e acabaria bicampeão, o mesmo objetivo que tem atualmente.

Um clássico com jeito de Copa

Embora tenham história na Copa América, Brasil e Chile também já tiveram confrontos na Copa do Mundo. Ao todo, foram quatro duelos, com três vitórias da Seleção e um empate (que terminou com classificação brasileira). Todos os jogos foram em fases eliminatórias da competição.

O primeiro deles foi justamente o mais importante. Na Copa do Mundo de 1962, no Chile, o Brasil derrotou os anfitriões nas semifinais. Nem mesmo as arquibancadas lotadas do Estádio Nacional, em Santiago, intimidaram o talento da Seleção Brasileira, que contou com dois gols de Vavá e de Garrincha para chegar à final, com uma vitória por 4 a 2.

Brasil e Chile voltariam a se enfrentar nas oitavas de final da Copa do Mundo de 1998, na França. La Roja tinha uma geração talentosa, com destaque para a dupla de ataque formada por Ivan Zamorano e Marcelo Salas. Mas a Seleção Brasileira se impôs no Parc des Princes, em Paris, e triunfou por 4 a 1. Os gols da partida foram marcados por César Sampaio e Ronaldo (dois de cada). Três Copas do Mundo depois, o confronto se repetiu na África do Sul, em 2010. Também pelas oitavas de final, o Brasil superou o Chile por 3 a 1. Os gols da Seleção foram marcados por Juan, Luis Fabiano e Robinho. Suazo descontou para o Chile.

Foi nesta mesma fase que os dois países fizeram o seu último duelo de Copa do Mundo até aqui. Em 2014, Brasil e Chile travaram um jogo muito equilibrado no Mineirão, em Belo Horizonte. No tempo normal, empate por 1 a 1, com gols de David Luiz e Aléxis Sanchez. Após a igualdade no tempo regulamentar, a decisão foi parar nos pênaltis, onde brilhou a estrela do goleiro Júlio César, que defendeu duas cobranças e ajudou o Brasil a vencer por 3 a 2 nas penalidades.

 

wscom com cbf