Previous
Next
Previous
Next

Câmara de JP discute os direitos dos idosos e das pessoas com deficiência

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Na tarde desta terça-feira (24), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou uma sessão especial para debater e promover reflexões, junto à sociedade, sobre os direitos das pessoas com deficiência. A discussão foi proposta pela vereadora Helena Holanda (PP) e aconteceu no Plenário Fernando Paulo Carrilho Milanez, no anexo da CMJP.

A sessão contou com a presença do vereador Marcos Henriques (PT) e representantes das secretarias municipais de Saúde e Educação, da Associação de Deficientes e Familiares (Asdef), da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), da Associação Pestalozzi da Paraíba, da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), do Centro de Referência Municipal para Inclusão da Pessoa com Deficiência, do Centro de Atividades Especiais Helena Holanda e da Associação Paraibana de Equoterapia.

A vereadora defendeu que os gestores públicos e os órgãos que trabalham com esse segmento tenham um olhar especial sobre o tema. “Essa é uma causa e missão da minha vida. A pessoa com deficiência tem o direito de ir e vir, tem direito à acessibilidade, à escola inclusiva e a uma saúde de qualidade. Tem direito a qualidade de vida”.

Já o vereador Marcos Henriques exaltou o trabalho realizado pela vereadora em prol dos idosos e das pessoas com deficiência e dispensou apoio irrestrito a causa através de seu mandato.

A secretária adjunta da Saúde, Ana Giovana Medeiros, falou sobre algumas ações direcionadas aos segmentos em relação a área em que atua: formação de grupo operativos para capacitar idosos a ter mais autonomia e conseguir melhor qualidade de vida, Centro de Referência Municipal para Pessoas com Deficiência com mais de 1600 atendimentos ao mês, e o Centro de Reabilitação Municipal com trabalho na área de fisioterapia e ortopedia.

Já a coordenadora do curso de Libras da Secretaria Municipal de Educação, Rosângela Ferreira de Melo, destacou o trabalho dos cuidadores nas escolas inclusivas e o avanço com os novos professores de Libras que estão atuando no município.

Por sua vez, a vice-presidente da Asdef, Carolina Vieira, ratificou a necessidade de fortalecer o debate em torno da questão dos idosos e das pessoas com deficiência. “Precisamos ser lembrados o tempo todo. Estamos solicitando da prefeitura a formatação da ficha catalográfica (tabulação) da localização de todos os serviços de saúde voltados para as pessoa com deficiência para facilitação de seu atendimento. Necessitamos ser ouvidos sempre”, disse.

O assessor técnico da Funad Hellosman Oliveira falou que os estatutos formatados para os dois segmentos são um avanço. “Os estatutos do idoso e da pessoa com deficiência são formatos de políticas públicas que poderão ser construídas com esses documentos. Precisamos viver com cidadãos plenos e com qualidade de vida”, destacou.

Assessoria