Previous
Next
Previous
Next

Cidades do Litoral terão carros fumacê contra mosquito

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Quatro carros de fumacê vão circular em 18 bairros de João Pessoa e de Pitimbu a Barra de Camaratuba em fevereiro e março deste ano para combater o mosquito Aedes aegypti no Litoral. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (28) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A Operação Fumacê vai ocorrer durante as semanas que antecedem (de 11 a 15 de fevereiro e de 18 a 22 de fevereiro) e sucedem o carnaval (de 11 a 15 de março e de 18 a 22 de março).

“Esta é uma ação preventiva que tem como objetivo diminuir a população de mosquitos adultos, evitando, assim, novos casos das arboviroses. Foram selecionados 18 bairros de João Pessoa e o Litoral porque existe uma maior movimentação, especialmente no período carnavalesco, por causa da programação local e da circulação de turistas”, explicou o gerente operacional de Vigilância Ambiental da SES, Emanuel Lira.

Paralelamente, no mesmo período e localidades, será realizada a Operação Boca de Lobo, com Máquinas de Fogo em bueiros e bocas de lobo que têm difícil acesso.

Bairros de João Pessoa
Serão atendidos os bairros: Bessa, Jardim Oceania, Aeroclube, Manaíra, Tambaú, Cabo Branco, Penha, Ponta do Seixas, Tambauzinho, Expedicionários, Miramar, Castelo Branco, João Agripino, São José, Centro, Varadouro, Trincheiras e Ilha do Bispo.

Números
De acordo com o último boletim divulgado pela SES, em 2018 foram notificados 12.251 casos suspeitos de dengue na Paraíba, sendo 1.366 descartados, o que representa um aumento de 174% das notificações na comparação com 2017.

Com relação aos casos de chikungunya, foram notificados 1.386 casos, sendo 371 descartados. Em 2017, foram registrados, no mesmo período, 1.863 casos suspeitos, observando-se uma redução de 25,6% das notificações suspeitas quando comparado 2017 com 2018, no mesmo período.

Já os casos de Zika Vírus cresceram 167,2% em 2018, com o registro de 652 casos suspeitos, sendo 268 descartados. Em 2017, no mesmo período, foram registrados 244 casos.

portal correio