Previous
Next
Previous
Next

Com faturamento recorde, Palmeiras tem contas de 2018 aprovadas no COF

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O Conselho de Orientação e Fiscalização do Palmeiras aprovou em reunião na noite desta segunda-feira o balanço do clube referente ao ano de 2018. Com superávit de R$ 30,7 milhões, o Verdão registrou o maior faturamento da sua história: cerca de R$ 688 milhões na temporada passada.

O patrimônio líquido registrado pelo Palmeiras no período foi positivo de R$ 59,6 milhões. Os números, com recomendações do COF, foram avalizados por unanimidade e agora serão debatidos e votado no Conselho Deliberativo, que tem autonomia para aprovar ou não o desempenho financeiro do clube do ano passado.

Em 2018, Maurício Galiotte enfrentou resistência no Conselho de Orientação e Fiscalização, que optou por reprovar as contas do clube nos 12 meses de 2018 por causa do aditivo ao contrato de patrocínio com a Crefisa.

A mudança fez o clube reconhecer uma dívida com a patrocinadora de cerca de R$ 120 milhões, por investimentos em contratações e salários de reforços. O clube reconhece que os atletas são ativos e por isso entende a dívida como algo a ser controlado, mas o valor tem sido corrigido com juros mensais.

De acordo com defensores da gestão de Galiotte, as reprovações do COF eram encaradas como manifestação política, influenciadas pela oposição do ex-presidente Mustafá Contursi. Opositores argumentavam que o Órgão precisava autorizar um empréstimo com valor superior a 10% da receita do clube.

No ano passado, Maurício Galiotte foi reeleito para mais três anos no comando do Palmeiras. O segundo e último mandato se encerra no fim de 2021.

GE