Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

Como se alimentar bem durante as festas juninas

Nas Festas Juninas só têm comidas tentadoras, não é mesmo? Porém, alguns cuidados com a alimentação nestes eventos podem ajudar a evitar problemas de saúde. Segundo o Mauro Scharf, endocrinologista do Lavoisier Medicina Diagnóstica, a época é propícia para algumas doenças se manifestarem: “Nesta época do ano são comuns casos de infecções intestinais ou intoxicações provocadas por bactérias que proliferam em alimentos estragados”, explica.

O especialista alerta para a importância das pessoas observarem as condições de higiene e limpeza dos locais onde farão as refeições, assim como o armazenamento dos alimentos, a temperatura ambiente, a vestimenta dos vendedores e o prazo de validade dos quitutes da época. “Todo cuidado é pouco com as comidas juninas, pois os ingredientes, em geral, são perecíveis. A pamonha e a canjica devem ser consumidas no mesmo dia do preparo”, exemplifica. “Por isso, o ideal é que os produtos tenham uma etiqueta com a data de fabricação, o que raramente acontece neste tipo de evento”, diz.

O médico recomenda que o consumidor fique atento aos produtos como churrasquinhos industrializados, queijo coalho e cachorro-quente. “O ideal é verificar se o local no qual estes produtos são feitos é limpo”.

Outra dica dada pelo especialista é evitar o consumo de maionese e ketchup em bisnagas. “Procure consumir este de produto apenas em sachês individuais”, reforça.

Veja algumas dicas do especialista para manter a alimentação saudável e evitar o ganho de peso durante as Festas Juninas:

Fique de olho na quantidade. Os alimentos juninos geralmente são muito calóricos. Por isso, não vá à festa com muita fome. Faça um lanchinho antes de sair de casa.
Cuidado com o quentão ou vinho quente. O álcool também apresenta muitas calorias e deve ser consumido com bastante moderação, especialmente nas receitas que contém açúcar.
Se na festa houver algum exagero, não deixe de retomar o controle alimentar nas refeições seguintes.

Fonte: Viva Saude