Previous
Next
Previous
Next

Estudo mostra que vulcões podem ter sofrido erupções em Vênus

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Pesquisadores da Universidade Cornell, em Ithaca, Nova York, estão prestes a descobrir um fato instigante na comunidade científica: a possível existência de vulcões que tiveram ou ainda sofrem erupções em Vênus. A indicação que pode explicar a ocorrência é o traço do gás fosfina, encontrado em pequenas quantidades na atmosfera do planeta.

Trata-se de uma constatação que está ligada com a assinatura geológica para Vênus, ou seja, novas descobertas poderão surgir nos próximos experimentos.

A presença da fosfina é algo inédito que evidencia a possível presença de vulcões em erupção no passado no planeta que ainda é pouco conhecido em razão de ser o mais quente do sistema solar.

Segundo o chefe do departamento de astronomia da universidade, Jonathan Lunine, a fosfina não é um sinal sobre a biologia de Vênus, mas única e exclusivamente da geologia. “A ciência está apontando para um planeta que tem vulcanismo explosivo ativo hoje ou em um passado muito recente”, diz o cientista.

Possível descoberta já consta em artigo científico
Os pesquisadores Lunine e Ngoc Truong, doutorandos em geologia, publicaram um artigo no dia 12 de julho na Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (Proceedings of the National Academy of Sciences) um artigo com o título “fosfetos extrudados vulcanicamente como uma fonte abiótica de fosfina venusiana”.

Europa, lua oceânica de Júpiter, pode ter vulcões
Vulcão de lama entra em erupção e causa grande explosão no Mar Cáspio
Como votar no Olhar Digital no segundo turno do Prêmio Influency.me
Eles argumentam que o vulcanismo é um meio para a fosfina entrar na atmosfera superior de Vênus. As observações foram feitas por meio do telescópio James Clerk Maxwell de comprimento de onda submilimétrico, que fica no topo do Mauna Kea, no Havaí, e também no Atacama Large Millimeter, no norte do Chile.

“Se Vênus tem fosforeto – uma forma de fósforo presente no manto profundo do planeta – e, se é trazido à superfície de forma explosiva e vulcânica e depois injetado na atmosfera, esses fosfetos reagem com o ácido sulfúrico da atmosfera venusiana para formar fosfina”, explica Truong.

 

Inclusive, imagens da década de 90 sobre características geológicas de Vênus apóiam a linha de raciocínio dos pesquisadores norte-americanos.

vulcão em erupção em Vênus
Maat Mons, um grande vulcão em Vênus, é mostrado nesta imagem de radar de cor simulada de 1991 da missão da nave espacial Magellan da NASA. Crédito: NASA / JPL

Em 1978, na missão orbital Pioneer Venus da NASA, os cientistas descobriram variações de dióxido de enxofre na alta atmosfera de Vênus. Naquela ocasião, já houve o questionamento sobre a possível ocorrência de vulcões em erupção no planeta em uma escala comparada a região da Krakatoa, na Indonésia, tendo como base as explosões ocorridas em 1883.

 

Vênus é um planeta que tem o tamanho, massa e densidade bem próximos da Terra, ou seja, a presença da fosfina é uma descoberta que está sendo vista como algo inédito na comunidade científica.

Via: PHYS