Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Greve geral: saiba o que vai parar nesta sexta (14)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

No dia 14 de junho, os trabalhadores de todo o Brasil vão cruzar os braços contra a reforma da Previdência. A Greve Geral, organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e demais centrais sindicais, já conta com adesão de várias categorias e programação de atos nas principais capitais do país. Além dos bancários, também participarão do movimento os metroviários, ferroviários, professores, metalúrgicos, trabalhadores da educação, da saúde, de água e esgoto, dos Correios, da Justiça Federal, químicos e rurais, portuários, agricultores familiares, motoristas, cobradores, caminhoneiros, eletricitários, urbanitários, vigilantes, servidores públicos estaduais e federais, petroleiros, enfermeiros e previdenciários.

Na Paraíba, mais de 26 categorias paralisam neste dia 14 contra perda de direitos

Na Paraíba, mobilizações serão realizadas em diversas cidades do estado. Em João Pessoa haverá manifestações durante todo o dia com um ato público encerrando a Greve. Em Campina Grande, a manifestação acontece pela manhã na Praça da Bandeira.

Na Paraíba, algumas categorias já anunciaram que vão parar suas atividades, são elas: professores e trabalhadores das redes de ensino municipais, estaduais, federais e particulares; estudantes; bancários; trabalhadores da construção civil; comerciários, Incra; Ibama; TRE; TRT; Justiça Federal; Ferroviários; Limpeza Urbana; Cagepa; Correios; Setor de Telecomunicações.

“A sociedade não aguenta mais. O número de desempregados e de desalentados, quando somados aos subempregados, bate os 28 milhões fora do mercado de trabalho formal. Esse é um número assustador e nós avaliamos que está acontecendo uma grande tragédia”, afirmou o presidente da Central Única das Trabalhadoras e Trabalhadores da Paraíba (CUT-PB), Paulo Marcelo.

O presidente do Sindicato dos Bancários na Paraíba, Marcelo Alves, ressaltou que a greve é a única arma da classe trabalhadora e que chegou o momento de unir a categoria com os demais segmentos da sociedade na participação da Greve Geral que vem sendo construída desde fevereiro.

Além dos trabalhadores do Ensino Público e das Universidades públicas, o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino Privado da Paraíba também aderiu à greve.

SINDJUF-PB Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado da Paraíba realiza Ato Público em frente ao TRE-PB (08h às 14h) – Greve Geral.

Outras categorias:

João Pessoa – Paralisações pela Manhã, ato às 15h, na Lagoa.

Cajazeiras – está fazendo um processo de preparação com carro de som nos bairros. Os dois seguimentos que estão mais mobilizados são saúde e educação. Os comerciários também estão envolvidos. A mobilização envolve cidades da região e ato acontece no centro da cidade. A partir das 8h da manhã, a concentração será na praça Coração de Jesus, panfletagem em todo o comércio Cajazeirense, com carro de som. Todos de Preto. Finalizar com uma quadrilha junina em defesa da Aposentadoria. Durante à tarde, a partir das 17h, terá um Sarau Pelo Direito de Se Aposentar, na Praça do Leblon. Apresentações Culturais, música, dança, poesia, teatro, intercalado com falas de esclarecimento sobre o projeto de Capitalização da Previdência Social e a privatização da aposentadoria.

Guarabira – 14h: Concentração em Kiberg – Praça Lima e Moura – Centro de Guarabira; 16h – Marcha pelas ruas comerciais do centro de Guarabira; 17h: Encerramento das ações no Café com Poeira.

Rio Tinto: Passeata pela cidade. Concentração às 6h no Campus IV da UFPB, às 8h sai a passeata; às 10h, apresentação de trabalhos científicos na praça João Pessoa; meio-dia ocorrerão atividades culturais;

Sousa: Concentração as 7h na Igreja Sant’ana. Com a pergunta geradora: você trabalhador(a) quer receber o PIS PASEP, sabe que pode ficar sem?

Sapé: Em Sapé vai ter ato na greve geral. Com uma caminhada. Quatro atrações culturais. Participarão Sapé, sobrado, Riachão do Poço e Mari.

Pedras de Fogo: Às 9h, SINTRAMS/PB – SINDICATO DOS TRABALHADORES MUNICIPAIS DO AGRESTE E MATA SUL DA PARAIBA e SINFUPI/PE – SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICOS MUNICIPAIS DE ITAMBÉ – Itambé e Pedras de Fogo – vão fazer ato público contra a reforma da previdência e os cortes na educação, em frente a Igreja Matriz de Pedras de Fogo.

Patos: Concentração na Praça Edivaldo Mota as 8h da manhã. Ato cultural. Depois caminhada. Categorias mobilizadas: Servidores públicos municipais param 100%; Universidade; IFPB; MST.

Atos ainda acontecem em Santa Rita, Campina Grande e em mais 40 cidades da Paraíba.

Motivos

Os trabalhadores que pretendem aderir à greve lutam contra a reforma da previdência, que altera pontos importantes, como o fim da aposentadoria por tempo de contribuição, obrigatoriedade de idade mínima de 65 anos para homens e de 62 para mulheres, aumento do tempo mínimo de contribuição de quinze anos para vinte anos e acaba com o cálculo para chegar ao benefício baseado nos 80% dos maiores salários, entre outros.

A paralisação também se opõe aos cortes de verbas na educação.

A expectativa de grande parte dos sindicatos do Brasil é que as ruas fiquem completamente vazias nesta sexta. A greve foi aprovada pelos trabalhadores em um ato no Vale do Anhangabaú no dia 1º de Maio. De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), ainda há categorias que farão assembleias com os trabalhadores essa semana para aprovar a adesão, mas a maioria já confirmou que vai participar.

Manifestações em defesa da aposentadoria

Acre                      

A mobilização com piquete no local de trabalho de algumas categorias está programada para começar às 7h da manhã. Depois, será realizado um ato na Praça da Revolução, no centro de Rio Branco, às 10h, de onde sairá um cortejo em defesa da Previdência pública e solidária e da educação pública e mais empregos. À noite, no Cine Recreio tem noite cultural e show na Gameleira.

Alagoas                    

O ato político terá concentração às 15h na Praça do Centenário, uma das principais de Maceió. Os alagoanos e as alagoanas também vão se manifestar contra a intenção do governo Bolsonaro de privatizar o setor de saneamento básico no país, o que inclui a distribuição de água à população.

Amapá                   

Às 08h, várias categorias darão início a paralisação e às 15 horas terá um ato “Lula Livre” na Praça da Bandeira, em Macapá.

Amazonas                       

O ato será às 15h, na Praça da Saudade em Manaus.

Bahia                         

O ato político será às 14 horas na Rótula do Abacaxi, na capital baiana. Também terá mobilização em outros municípios como, Serrinha, Camaçari, Juazeiro e Porto Seguro.

Brasília                      

Os cerca de 12 mil rodoviários, condutores e cobradores aprovaram em assembleia na sexta-feira (7) a participação na Greve Geral e cruzarão os braços por 24 horas.

Ceará                            

Em Fortaleza, além das paralisações previstas, acontecerá a Marcha Estadual da Classe Trabalhadora contra a Destruição da Previdência na Praça da Bandeira, no Centro, a partir das 10h30.

Goiás                             

O ato político será às 10 horas, na Praça Cívica, em Goiânia.

Mato Grosso                 

A concentração do protesto será na Praça Ipiranga, em Cuiabá, às 14 horas

Mato Grosso do Sul                        

Em Campo Grande com concentração às 09 horas na Praça do Rádio Clube

Minas Gerais                      

O ato unificado da CUT e demais centrais e sindicatos será às 11h, com concentração na Praça Afonso Arinos, em Belo Horizonte.

No Vale do Aço, a concentração será na Praça Domingos Silvério, conhecida como Praça dos Aposentados às 14h. Em seguida terá caminhada pelas avenidas Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga seguido com um ato político em frente ao INSS.

Pará                               

O ato será às 10 horas na Praça da República

Paraíba                            

Mobilizações serão realizadas em diversas cidades do estado. Em João Pessoa haverá manifestações durante todo o dia com um ato público encerrando a Greve. Em Campina Grande, a manifestação acontece pela manhã na Praça da Bandeira.

Pernambuco                              

O ato será no cruzamento da Rua do Sol com Rua Guararapes, no Centro do Recife, às 14 horas.

Piauí                             

O ato político dos piauienses está marcado para às 8h, na Praça Rio Branco.

Rio de Janeiro                          

Ato a partir das às 15 horas na Candelária e caminhada para a Central do Brasil.

Rio Grande do Norte                     

Em Natal, o ato político será na calçada do Midway às 15 horas e termina com um show político cultural na praça de Mirassol.

Rio Grande do Sul                             

A concentração do ato político será às 17h, seguida de ato, às 18h, na Esquina Democrática, no centro de Porto Alegre.

Rondônia                          

O ato político será a partir das 08h, na Praça das 3 Caixas d’Água

Roraima                            

O ato da capital será às 15h, com passeata até a Praça do Centro Cívico

Santa Catarina                           

Ato em Joinville será a partir das 9h, na Praça da Bandeira.

São Paulo                                 

O ato político será na Avenida Paulista, no vão livre do Masp, a partir das 16 horas. Uma caminhada até a Praça da República está para ser confirmada.

Sergipe                            

Em Aracaju, vários protestos serão realizados desde a madrugada e também no turno da manhã. À tarde, a partir das 15h, na Praça General Valadão.

Tocantins                         

Em Palmas, a partir das 8h, na Avenida JK, próximo ao Colégio São Francisco.

Redação com Brasil de Fato, Cláudia e Assessorias de Sindicatos