Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Huawei Mate 30 Pro 5G conquista título de melhor câmera do mundo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O recém-lançado celular chinês Huawei Mate 30 Pro 5G conquistou o primeiro lugar no ranking de fotografia do portal internacional DxOMark, que analisa os smartphones pela qualidade de suas câmeras. O smartphone da Huawei recebeu 123 pontos na classificação final e se destacou principalmente por causa dos recursos de foco automático, exposição e zoom. Com isso, desbanca o campeão anterior, o próprio Mate 30 Pro sem 5G. O top 5 fica completo com Mi Note 10, iPhone 11 Pro Max e Galaxy Note 10 Plus 5G.

Considerado o “rei das câmeras”, o smartphone em versão 5G supera o modelo 4G graças aos ajustes de software, como apontou o site GizChina. O aparelho recebeu um novo algoritmo que consegue trabalhar melhor as fotos com flash, o que amplia a qualidade da exposição.

O Mate 30 Pro 5G recebeu 134 pontos em fotos e 102 em vídeo, de acordo com o ranking. Já o modelo 4G ficou na casa dos 132 e 100 pontos nestas mesmas categorias, respectivamente.

Além do autofoco, a estabilização é uma das características de destaque em gravações de vídeo do modelo mais recente. Por outro lado, o celular não apresenta suporte para HDR, tecnologia ótica que pode melhorar contraste e profundidade em fotos e vídeos. Apesar das fotos noturnas ainda não terem uma qualidade que se destaque, também houve melhorias neste aspecto.

O smartphone também chama a atenção por outros aspectos de hardware, como a tela AMOLED de 6,56 polegadas que ocupa as laterais e tem resolução de 2400 x 1176 pixels, sendo maior do que o Full HD tradicional em aparelhos deste patamar. Ele possui leitor de impressões digitais sob a tela, 256 GB de armazenamento e 8 GB de memória RAM, configuração que rivaliza com muitos notebooks do mercado.

Além da sua qualidade técnica, a linha Mate 30 Pro também é reconhecida por não ter acesso a aplicativos do Google por causa da guerra entre a empresa chinesa e o governo dos Estados Unidos, que acusa a fabricante de espionagem industrial. Caso o conflito não se resolva, o aparelho pode até mesmo perder o Android.

Com informações de GizChina e DxOMark