Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

HULW vai realizar mutirão para colocação de DIU em usuárias do SUS

Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB), vai realizar no dia 15 de julho um mutirão para colocação de DIU (Dispositivo Intrauterino) em 40 mulheres usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS).

A iniciativa conta com o apoio da área técnica da saúde da mulher da Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa. As mulheres favoráveis ao uso desse método contraceptivo serão recrutadas a partir das Unidades Básicas de Saúde da capital.

Conforme a chefe da Unidade da Mulher, a médica obstetra Renata Gadelha, a iniciativa alia aspectos assistenciais e de formação profissional. “O objetivo é oferecer um método contraceptivo seguro, eficaz e de longa duração para as mulheres que desejarem, além de promover a capacitação dos médicos residentes em ginecologia e obstetrícia”, explica.

Renata destacou a importância da ação para a saúde das mulheres e o planejamento familiar. “Sabe-se que a gestação não planejada atinge um grande número de mulheres no Brasil. Uma das estratégias estimuladas para a redução dessas gestações é a utilização de métodos contraceptivos reversíveis de longa duração, como o DIU de cobre”, afirma.

Para a realização do esforço concentrado no Lauro Wanderley, serão mobilizados pelo menos 20 profissionais entre médicos ginecologistas, ultrassonografistas, enfermeiras, assistentes sociais e técnicos em enfermagem. Durante o mutirão, será utilizado o DIU de cobre com duração de dez anos. “Praticamente todas as mulheres são elegíveis para o uso de DIU de cobre, sendo pouquíssimas as contraindicações”, esclarece Renata Gadelha.

Oferta regular

O DIU é um método contraceptivo extremamente eficaz com baixa taxa de falha, de efeito reversível e de longa duração. O método não interfere em doenças crônicas e tem altas taxas de continuidade e de satisfação.

No HULW, a inserção de DIU é um dos tratamentos ofertados regularmente pela Unidade de Saúde da Mulher. A cada mês, são realizados em média: 12 inserções de DIU ginecológico – não gestantes; e 50 inserções de DIU pós-parto e pós aborto.

“A consulta para planejamento reprodutivo é regulada. Ou seja, a paciente precisa ser encaminhada ao HULW pelo posto de saúde”, explica a obstetra.

Portal Correio

Dispositivo Intra-Uterino, o DIU (Foto: Divulgação/Governo Federal)