Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Instituto Acqua é a nova OS a administrar o Trauma de João Pessoa

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) anunciou, nesta terça-feira (2), que as ações e serviços de saúde do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, de João Pessoa, serão geridas pelo Instituto Acqua, de São Paulo. A Organização Social já assinou o contrato emergencial e administrará a unidade durante seis meses.

Até domingo passado (30), a Cruz Vermelha era responsável por esse gerenciamento, mas a administração estava sob intervenção desde o desencadeamento da Operação Calvário, que investiga um esquema de corrupção envolvendo Organizações Sociais que atuam na Paraíba.

Há 20 anos o Instituto Acqua atua na área de saúde pública e privada em todo o território nacional. Na Paraíba desde 2018, a OS atua em quatro municípios, sendo responsável pela administração das UPAs de Princesa Isabel, Santa Rita e Guarabira, e pelo Reabilita, o Centro Especializado em Reabilitação em Sousa.

O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, lembrou que o contrato será permanentemente avaliado no cumprimento de suas metas e qualidade do serviço pela Secretaria de Estado da Saúde, Controladoria Geral do Estado e pelos órgãos de controle. A escolha da Organização Social obedece aos critérios adotados pelo Governo do Estado a partir de abril de 2019, atendendo a um Termo de Ajustamento de Conduta assinado junto aos Ministérios Públicos.

Sobre o Trauma
O Hospital de Trauma de João Pessoa é um referencial na área de saúde em diversas especialidades, atendendo emergência e urgência, vítimas de trauma (acidentes e desastres), violência (física e sexual), queimadura e doenças clínicas em suas fases agudas (AVC e hemorragias digestivas). A equipe é composta por mais de dois mil profissionais, sendo 438 médicos, 365 enfermeiros e 354 técnicos de enfermagem.

São mais de 20 especialidades e possui 331 leitos, sendo 35 de UTI. Atende a população da Grande João Pessoa e municípios adjacentes, além de estados circunvizinhos. Em média, são realizados cerca de sete mil atendimentos mensais.

portal correio