Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

Justiça manda suspender eleições da FPF

Atendendo recurso de representantes dos clubes Spartax Futebol Clube, Força Comunitária e do ex-presidente do Atlético de Cajazeiras, o juiz Onaldo Queiroga concedeu liminar suspendendo as eleições da Federação Paraibana de Futebol marcadas para o próximo dia 23.

Além de suspender as eleições da FPF, o juiz Onaldo Queiroga determinou que o edital seja republicado. Ao atender aos postulantes, o juiz entendeu que aconteceu antecipação do pleito pela presidente Michelle Ramalho, que disputa a reeleição. A determinação é que o edital seja republicado pela comissão eleitoral, pois ele entende que essa é a regra da Lei Pelé.

A Justiça aponta, de acordo com a decisão, que “Michele Ramalho Cardoso foi eleita e tomou posse no cargo de presidente da Federação Paraibana de Futebol para mandato de quatro anos. Para a surpresa de todos, no dia 18/04/2022, a própria presidente da Federação Paraibana de Futebol, candidata à reeleição e diretamente interessada no resultado do pleito, publicou edital de convocação de assembleia geral eletiva a ser realizada de forma presencial no dia 23/05/2022”.

A entidade deve cumprir imediatamente a decisão do magistrado, de acordo com advogada Flávia Macedo, da FPF. Ela informou que pedirá para a comissão eleitoral publicar novo edital para dar andamento ao pleito.

Ainda segundo a defesa da FPF, a presidente Michelle Ramalho conta com o apoio de 50 dos 56 clubes e ligas aptos a votar e pode ser aclamada para mais um mandato à frente da entidade. Michelle registrou na tarde da última segunda-feira (2) a chapa “Avante Paraíba” subscrita por nada menos que 50 entidades. Esse número corresponde a quase 90% do colégio eleitoral.

De acordo com o edital da comissão eleitoral, 56 entidades estão aptas para participar do processo, sendo 25 clubes profissionais, 21 clubes amadores e mais nove ligas amadoras.

Portal Correio