Previous
Next
Previous
Next

Monólogos retratam histórias femininas em festival que acontece em João Pessoa

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Núcleo de Teatro Universitário (NTU) realiza o II Festival de Monólogos Femininos Mulheres de Maio

Depoimentos comoventes, dramáticos e surpreendentes revelados em rodas de conversas com mulheres são levados ao palco, festival promovido pelo Núcleo de Teatro Universitário da Universidade Federal da Paraíba (NTU/UFPB)  nos dias 22 a 25 de maio no Teatro Lima Penante sempre às 19h30, com ingressos a R$ 10(inteira) e R$5(meia entrada).

O II Festival de Monólogos Femininos – Mulheres de Maio homenageará as atrizes paraibanas Eleonora Montenegro e Ingrid Trigueiro que de acordo com Edilson Alves diretor do NTU tem objetivo de promover o festival é trazer para a pauta das artes a importância da presença das mulheres. “Queremos mostrar o protagonismo feminino na produção artística. Foram escolhidos cinco monólogos que retratam isso”, explica.

PROGRAMAÇÃO

22/05 – Quarta-feira – Maria’s – Cia Ôxente
Atriz: Mônica Macêdo
Direção: Antônio Deol

Sinopse: Maria e Marias, somos tantas, somos uma, somos todas, tão singulares e plurais ao mesmo tempo. A encenação Maria’s se dispõe a bordar e abordar um episódio final da vida da personagem Maria Stuart. Com ela e através dela refletimos situações vividas e vivenciadas por diversas mulheres. Trazemos um período remoto em possíveis diálogos com a contemporaneidade; defendemos a libertação desse ser mulher – a libertação desse ser Maria.

23/05 – Quinta-feira – “Elas em mim” – Grupo Gota

Atriz: Mayara Santos
Direção: Flávio Ramos

Sinopse: Diante de sua ancestralidade, inicia-se uma busca pelo entendimento real das desigualdades e sofrimentos que ocorrem com as negras e negros no Brasil, Elas em mim traz para o palco uma coletânea de textos que propõem refletir o nosso dia a dia. Preconceitos disfarçados, piadas, padrões de beleza que aprisionam, desconsideram a negritude e o belo de sua cultura, a ancestralidade compõe o empoderamento corporal e sonoro.

24/05 – Sexta-feira – “Devaneio” – Braúnas Produções Culturais
Atriz: Eulina Barbosa
Direção: José Maciel

Sinopse: O espetáculo trata-se de memórias da infância e o encontro com os tios que povoaram aquele período da vida da atriz. Um mergulho dentro de si mesmo a personagem caminha na busca da origem e sua identidade.

25/05 – Sábado – “Francisco me ama”– Maria Betânia
Atriz: Maria Betânia
Direção: Everaldo Vasconcelos

Sinopse: O espetáculo conta a história da violência doméstica através da personagem Margarida, que sofre todos os tipos de agressões – físicas, verbais e psicológicas – cometidas pelo seu esposo Francisco. Quantas Margaridas terão que morrer para que a violência seja abolida?

– “Decorpo”– Coletivo Despudorado
Atriz: Bruna Martins
Direção: Coletivo Despudorado

Sinopse: DeCorpo resgata a exposição das maranhas ancestrais que percorrem o corpo feminino. Dos fios que cercam de chagas nativas e genéticas a vivência da pele negra. Narra em movimentos o grito do pulso, da pausa, da prosa, da carne, da víscera, da dor e da beleza da mulher preta. Do que circula sanguineamente nas veias pulsantes desse EU-história que alimenta e compõe o mundo.