Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

Operação investiga grupo suspeito de desviar recursos públicos em prefeitura da Paraíba

Uma força tarefa do Ministério Público e da Polícia Civil do Estado da Paraíba deflagrou, nesta quinta-feira (20), uma operação que apura desvio de recursos públicos, fraudes em procedimentos licitatórios, lavagem de dinheiro, entre outros ilícitos cometidos por grupo criminoso instalado na Prefeitura Municipal de Dona Inês, no Agreste do estado, entre os anos de 2017 e 2020. Foram decretadas 14 ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar.

A ação, intitulada ‘Passando a Limpo’, acontece também nas cidades de Solânea e Guarabira e ocorre por meio da Promotoria de Justiça de Bananeiras, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor).

Entenda o caso

Uma investigação em trâmite na Promotoria de Bananeiras aponta para a existência de grupo criminoso responsável pela contratação de empresa para o fornecimento de combustível para a Prefeitura Municipal de Dona Inês. Ocorre que durante as investigações foram detectados documentos que atestam que a administração da referida empresa de combustível era realizada pelo próprio gestor municipal (até então, prefeito da cidade naquele período).

“Ressalta-se que a empresa contratada é um posto de combustível cuja propriedade seria, em tese, da irmã do referido gestor municipal apontado como líder do grupo criminoso investigado, quando esta possivelmente estaria na condição de ‘laranja’. Inclusive, procurações conhecidas nos autos registram a outorga de poderes da administração da empresa em favor do seu irmão (prefeito à época)”, diz nota divulgada pela Polícia Civil.

As ordens judiciais estão sendo cumpridas pela Policia Civil do Estado da Paraíba, oportunidade em que o Ministério Público concentra as atividades – gerenciamento, recepção de documentos e bens apreendidos na Promotoria de Justiça de Bananeiras.

Portal Correio tentou falar com o ex-gestor investigado, mas não foi possível se estabelecer contato até a publicação desta matéria.

portalcorreio