Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

“Os haters incomodam um pouco”, diz youtuber Rezende Evil

Rezende Evil fez do YouTube uma verdadeira mina de ouro e hoje, com apenas 21 anos, já colhe os frutos do trabalho que começou por acaso.

O criador-administrador-diretor do canal é o primeiro youtuber brasileiro a ultrapassar o número de seis bilhões de visualizações na plataforma e ficou atrás apenas das páginas das produtoras Kondzilla e GR6 Explode, especializadas em clipes de funk, e dos infantis Galinha Pintadinha e Turma da Mônica.

Tal feito o coloca entre os cinco maiores youtubers do País, e o primeiro considerando apenas canais pessoais. Se somar as visualizações dos outros dois que também criou, o Rezendinho e o RezendeEvil Minecraft, o público do jovem ultrapassa os 18 milhões de inscritos em um mercado que está cada vez mais profissionalizado e monetizado.

Tanto sucesso não o livraria dos haters, que Rezende confessa que ainda incomodam.

— Os haters me incomodam um pouco, mas aprendi a lidar. No começo as críticas me abalavam, hoje sei que a maioria delas é pura bobagem. Virar youtuber foi uma escolha minha, então a exposição na internet não me incomoda, é uma consequência do meu trabalho.

Rezende Evil é Pedro Afonso Posso Rezende e é natural de Londrina, no Paraná. A atual profissão veio por acaso, porque o sonho mesmo era ser jogador de futebol.

Ele até chegou a passar uma temporada na Itália jogando profissionalmente como goleiro do Real Rieti, mas não se adaptou e voltou ao Brasil.

— Nunca imaginei que um dia fosse chegar a esse número. Começou como hobby e olha só onde chegou. E já somos mais de 16 milhões de pessoas inscritas, mal consigo mensurar quanto é isso.

O canal começou despretensioso. Um dia, Rezende estava com dificuldade de passar de fase em um jogo de videogame e descobriu no YouTube alguns vídeos com tutoriais, acabou pegando gosto por gravar e não demorou muito até começar a criar conteúdo.

— No começo, postava só alguns vídeos, porque não tinha muito tempo por causa do futsal. Então, durante as férias da temporada, decidi me dedicar totalmente ao canal e com os vídeos do Minecraft e deu certo, ainda bem.

Segundo Rezende, o canal o faz trabalhar cerca de 17 horas e ele posta quatro vídeos por dia.

A fama o fez circular por outros territórios também. Os vídeos de paródias de músicas como Despacito e as famosas “trollagens” deram um pouco de experiência para interpretar. O resultado disso foram três peças — O Paraíso, A Batalha dos Mundos e Festival Aliança do Rezende #ADR — que tiveram os ingressos esgotados pelas cidades onde passou. Ele também escreveu os livros Dois Mundos, Um Herói, De Volta ao Jogo e Jogada Final com mais de 500 mil exemplares vendidos. Hoje ele se aventura em um novo ramo: o da gastronomia. Rezende é sócio de um restaurante em Londrina, o Gerônimo.

— É um orgulho muito grande pra mim empreender, principalmente na minha região, onde faço questão de estar sempre. Quando surgiu a oportunidade fiquei muito animado, achei que era uma ótima ideia. Quero que as pessoas, principalmente meus inscritos, gostem e frequentem bastante!

Veja a paródia feita por Rezende com a música Só quer vrau, do MC MM.

 

R7