Previous
Next
Previous
Next

Palmeiras, São Paulo, Fluminense e Santos perdem na libertadores

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A noite tinha tudo para coroar a boa participação brasileira na fase de grupos da Copa Libertadores. São Paulo e Fluminense, inclusive, precisavam apenas empatar para verem confirmadas suas presenças nas oitavas de final, por antecipação. Mas os tricolores caíram em seus domínios, e se juntaram a Palmeiras e Santos, também derrotados nesta terça-feira, na pior noite brasileira em uma década.

É preciso voltar para 2011 para lembrarmos de uma noite tão desastrosa para os brasileiros na Libertadores. Na realidade, o vexame em 2011 foi significativamente maior, embora com o mesmo número de derrotas – quatro, no dia 4 de maio. Internacional, Cruzeiro, Fluminense e Grêmio não foram apenas derrotados naquela edição: foram também eliminados juntos nas oitavas de final. Apenas o Santos, que havia entrado um dia antes em campo, avançou de fase, e terminou por conquistar o título.

O peso da derrota desta terça-feira não é o mesmo, mas para dois clubes em especial os pontos perdidos podem fazer muita falta. O Fluminense, invicto até então, continua líder no grupo D, que ganhou o apelido de “Grupo da Morte”, apesar da derrota por 2 a 1 no Maracanã para o Junior Barranquilla. Mas, com oito pontos, terá de buscar a classificação na rodada final na Argentina, contra o River Plate. O resultado necessário dependerá do outro jogo da chave na rodada, com um River (seis pontos) desmantelado pelo Covid contra o lanterna Santa Fe (dois pontos), que volta com tudo a disputa em caso de vitória e disputará a vaga contra o Junior, que chegou aos seis pontos.

O outro clube que viu sua missão se tornar mais delicada foi o Santos. A derrota para o The Strongest, na altitude, por 2 a 1, fez o clube estacionar nos seis pontos, empatado com o rival e com o Boca Juniors, que joga pela rodada contra o Barcelona, dono de nove pontos. O time equatoriano será o rival santista na última rodada, e o jogo será lá.

Para o São Paulo, que jogou com os reservas pensando na final contra o Palmeiras no Paulista, a derrota sequer liga o alerta. O grupo E ajuda o Tricolor Paulista, dono de oito pontos e na segunda posição, mas com cinco de vantagem sobre o Rentistas, que chegará a seis se vencer o eliminado Sporting Cristal. O rival na última rodada é justamente o Sporting, no Morumbi, e a eliminação dependeria ainda de uma vitória do Rentistas sobre o Racing, na Argentina. É pouco provável que a combinação de resultados aconteça.

Já o Palmeiras perdeu a sua invencibilidade na Copa Libertadores, mas não fará a mínima diferença. O Alviverde não apenas está garantido para as oitavas de final, como tem sua liderança garantida no grupo A.

tnh1.com.br