Previous
Next
Previous
Next

Paraíba tem índice surpreendente de assassinatos entre os estados do Nordeste

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A redução de homicídios na Paraíba teve destaque no Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), divulgado na manhã desta quinta-feira (15). Segundo a publicação, em 2020, o estado teve o terceiro menor índice de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, no Nordeste, com uma taxa de 28,9 mortes por cem mil habitantes, perdendo apenas para Piauí e Maranhão. A Paraíba também aparece com a segunda maior redução acumulada de homicídios na região, no período de 2011 a 2020, saindo de 44 assassinatos por cem mil habitantes e gerando uma queda de 34,3% na taxa, em relação às mortes no ano passado. A maior redução foi de Alagoas (51,1%).

Outra informação trazida pelo anuário é que em 2020 o estado obteve a quarta menor taxa de mortalidade por intervenção policial do país, com 0,9 ocorrências por cem mil habitantes, e a terceira menor proporção entre essas mortes no total de CVLI.

Em relação aos crimes contra o patrimônio, segundo o FBSP, no ano passado a Paraíba teve uma redução de 22,8% nos roubos e furtos de veículos e alcançou a menor taxa do Nordeste nesse tipo de ocorrência. Nos roubos em geral, a queda foi de 21,2%, fazendo com que o estado alcançasse também a menor taxa do Nordeste e a quarta menor em todo o país.

Para o secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, os números refletem o resultado do trabalho de policiais militares, policiais civis e bombeiros militares e a atenção que o Governo do Estado tem dado às demandas da Segurança Pública. “O ano passado foi de grandes desafios e tivemos a pandemia, que requereu também o empenho de nossas tropas. Mesmo com o aumento de CVLI, fenômeno que aconteceu em todo o Nordeste, nos destacamos em nossa região e no Brasil, nos indicadores de assassinatos e de roubos, mantendo ainda a baixa letalidade de nossas polícias. Intensificamos as nossas ações de prevenção e repressão e tivemos a quinta maior taxa de apreensão de armas de fogo por 100 mil habitantes no país e a maior do Nordeste. E além disso, somos ficamos em quinto lugar no Brasil com maior participação da Segurança Pública nas despesas realizadas pelo Estado”, frisou.

Qualidade de informações – A metologia multifonte e o zelo com a transparência dos dados colocou a Paraíba em 8olugar no Brasil, no ranking de qualidade de informações de violência. Com a avaliação, o estado continua pertencendo ao Grupo 1 das estatísticas mais confiáveis do país.

Em 2011, a Secretaria da Segurança e da Defesa Social criou o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace), responsável por contabilizar os números de ocorrências e ações de enfrentamento à violência na Paraíba. Hoje, o núcleo trabalha com indicadores de CVLI e também de Crimes Violentos Patrimoniais, fazendo uma análise não só quantitativa, como também qualitativa dos dados.

wscom