Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

“Que absurdo”, “uma palhaçada”, “crime contra o futebol”: as frases de Galvão após expulsão de Dedé

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O zagueiro Dedé foi expulso pelo árbitro Eber Aquino depois de se chocar com o goleiro Andrada na derrota do Cruzeiro por 2 a 0 para o Boca Juniors, na Bombonera, em Buenos Aires, pelas quartas de final da Libertadores. O lance polêmico revoltou o narrador Galvão Bueno, da TV Globo, que não poupou a arbitragem de duras críticas durante a transmissão do confronto.

Dedé, indo em direção à bola, acabou acertando uma cabeçada no goleiro adversário, que ficou desacordado. Eber Aquino, então, foi chamado pelo VAR para analisar um possível cartão vermelho. E o aplicou. Galvão não se segurou:

– Que isso, seu juiz?! – questionou.

As críticas, então, só aumentaram. Veja, abaixo, as principais reações de Galvão Bueno na transmissão da derrota do Cruzeiro:

– Gente, ele já tinha iniciado o movimento de cabecear a bola. Já tinha projetado o corpo e a cabeça para cabecear a bola. Houve o choque e imediatamente a preocupação do Dedé com o goleiro.

– Uma palhaçada que fez o árbitro, palhaçada. Mario Diaz de Vivar, do Paraguai, esse é o nome do chefe lá do VAR, do árbitro de vídeo. Ele que chamou, o juiz não tinha pensado em nada, foi lá olhar e aí fez outra palhaçada o senhor Eber Aquino.

Isso pode ter a ver, e eu tô dizendo sempre, com a falta de força que o futebol brasileiro tem hoje na Conmebol e na América do Sul. Tem a ver com a trapalhada do Coronel Nunes, presidente da CBF, no voto errado que deu na Copa do Mundo, que obrigou o futuro presidente, [Rogério] Caboclo, a ir lá pedir desculpas, ao Fernando Sarney, que é vice-presidente, ir lá pedir desculpas. O presidente argentino disse que os brasileiros eram traidores, que atuavam contra o futebol da América do Sul. Tudo isso teve origem lá atrás. Estamos sem nenhum prestígio dentro da Conmebol.

Como disse o Arnaldo, o que foi feito hoje é um crime contra o futebol e uma agressão aos direitos do Cruzeiro. O Dedé é um grande jogador, um líder do time, jogador importantíssimo, tá fora agora e do jogo do dia 4. Um dos grandes absurdos que vi em arbitragem nos últimos tempos.

Ao fim da transmissão, Galvão disse:
Senhor Eber Aquino, a arbitragem dele hoje foi uma palhaçada!

Ge