Previous
Next
Previous
Next

Robôs criados por startup chinesa se tornam melhores à medida em que trabalham

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Em um depósito de Hong Kong, na costa sul da China, um verdadeiro enxame de robôs autônomos trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana. E não apenas trabalham duro. Eles estão trabalhando de forma inteligente: à medida que operam, se tornam melhores em suas funções.

Essas máquinas foram desenvolvidas pela startup chinesa Geek +. Conforme se movem pelo depósito, são guiados por QR codes que ficam no chão e, com Inteligência Artificial, são capazes de tomar suas próprias decisões, como qual direção seguir e o melhor caminho até seu destino.

Segundo a CNN, a Geek+ afirma ter produzido os robôs na casa dos milhares: são 15 mil deles implantados em cerca de 30 países, sendo um depósito autônomo de Hong Kong o verdadeiro centro de aprendizagem dessa “turma”.

É lá que o enxame zumbe pelo chão, transportando mantimentos e outros suprimentos ininterruptamente, a cada hora do dia, todos os dias da semana.

Hong Kong abriga a colmeia de robôs inteligentes
Todo esse depósito em Hong Kong funciona como um grande experimento em robótica de enxame. Inspirada nas características de insetos que vivem em grupos, como as abelhas e as formigas, a chamada “robótica de enxame” trabalha com robôs pequenos e simples, que agem em conjunto para realizar tarefas complexas.

Nesse local, os robôs rastreiam seus movimentos escaneando os códigos QR no chão enquanto passam por cima deles, permitindo que uma equipe de engenheiros redefine continuamente o algoritmo do enxame. Entende-se, daí, que os robôs não exatamente ensinam a si próprios como trabalhar com mais eficiência, mas eles escolhem seus próprios caminhos de forma autônoma.

“Portanto, temos a capacidade de tomar a decisão pelo próprio robô para fazer o julgamento da direção, avançando e retrocedendo, encontrando [a] melhor rota para o destino”, disse o diretor da Geek +, Lit Fung, à CNN.

Esses ajustes parecem estar valendo a pena – o depósito supostamente entregou mais de 1 milhão de produtos diversos para lojas de conveniência de Hong Kong nos últimos quatro meses.