Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Trauma-JP atende a 15 queimados e alerta sobre fogos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Em período de Copa do Mundo e festa junina, uma tradição preocupa os profissionais de saúde no quesito segurança: o uso dos fogos de artifício e explosivos. Sobre a utilização desses materiais, o Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, alerta a população sobre os perigos devido aos riscos de queimaduras e outros danos. O complexo hospitalar já registrou a entrada de 15 pessoas vítimas de queimaduras desde o dia 14 de junho, data que aconteceu a abertura dos jogos.

Dos 15 atendimentos, sete foram crianças (2 a 12 anos) e oito adultos (23 a 54), a maioria do sexo masculino.

De acordo com o coordenador Médico da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), Saulo Montenegro, um dos principais responsáveis pelos acidentes é uma combinação desastrosa do álcool com os fogos de artifícios.

“Nesta época, há um aumento no consumo do álcool e da utilização dos fogos de artificio, parceria muito perigosa. A recomendação é simples e direta, não manusear esse tipo de utensílio após a ingestão de bebida alcoólica, pois, os riscos de acidentes são elevados, e outro ponto que devemos destacar também é não permitir que crianças estejam próximas nesse tipo de ação, afinal de contas, elas são mais vulneráveis a esse tipo de acidente”, pontuou.

Saulo Montenegro alerta sobre os procedimentos adequados em casos de acidente com os fogos de artificio. “Casos mais graves com fogos de grande impacto devem ser encaminhados, de imediato, ao atendimento especializado. Já os mais leves, o primeiro passo é lavar bem o local e trazer o ferido para a unidade de saúde, no caso o Hospital de Trauma, que é referência em tratamento de queimados. Um ponto importante que quero destacar também, afinal de contas, estamos chegando nas festas de São Pedro é que quando ocorrer o acidente mesmo que ele seja considerado leve é trazer a vítima para o hospital. Percebemos que muitos só vêm para a instituição, após alguns dias, que aconteceu a fatalidade e as feridas vem infeccionadas e assim o tempo de recuperação e de internação aumentam”, explicou.

Campanha – A unidade de saúde lançou no último dia 6 junho, a XVI (16ª) Campanha ‘Marcas que Ficam Para Sempre’ e tem como objetivo a conscientização e sensibilização da população sobre os riscos e as formas preventivas referentes ás queimaduras. A Campanha vai até o dia 4 de julho.

Portal Correio