Previous
Next
Previous
Next

Usuário do SUS perde quase 70kg com auxílio de nutricionista da rede municipal

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma história de muita força de vontade, determinação e cuidado com a saúde. Atonísio Francisco da Silva, o Toni, usuário da Unidade de Saúde da Família (USF) Jardim Planalto, localizada no bairro de Oitizeiro, transformou seu peso de 230 kg para 161kg. Além da iniciativa própria, o apoio da equipe de profissionais da rede municipal de saúde foi fundamental para o êxito do tratamento.

“O que parecia impossível está aos poucos se tornando realidade. Não é uma tarefa fácil, mas disciplina, educação alimentar e perseverança se tornaram uma palavra-chave”, disse o paciente. A primeira vez que Toni passou por um médico foi em maio deste ano, a consulta só aconteceu depois que o médico da USF que consultava a sua mãe demonstrou preocupação com o excesso de peso. Com pressão alta, cansaço e com circunferência abdominal visivelmente acima do recomendado, o paciente foi encaminhado para a nutricionista que atende na Unidade de Saúde.

Estefany Souza, nutricionista da unidade que acompanha Toni, explica que após avaliação antropométrica, nutricional, e recordatório alimentar com características hipolipídica, hipocalórica e hipoglicidica, foi constatado que o usuário apresentava um quadro de obesidade grau três e construído um plano nutricional de acordo com as necessidades do paciente.

“Elaboramos um plano alimentar com introdução de alimentos funcionais e substituições inteligentes para outros, que atendesse as necessidades do paciente, mas também respeitasse suas limitações. Esse plano alimentar é responsável por 40% do resultado que obtivemos da redução de peso até aqui, o resto é mérito do paciente que colocou a redução do peso como meta e teve força de vontade”, explica a nutricionista da rede municipal de saúde.

 

Para Toni a redução do peso proporcionou uma autoestima que há muito tempo ele não tinha. “Antes eu não tinha vida, só saia de casa pra trabalhar, nem tanto por vergonha, mas principalmente porque o cansaço e falta de disposição não me permitiam, desde que comecei a dieta comecei a ter vontade e disposição para sair de casa, para passear com minha família e não me importo mais tanto se as pessoas estão me olhando e falando do meu peso”, comenta o motorista de transporte escolar.

O plano alimentar construído para o usuário tem como objetivo a perda de peso, reeducação alimentar, autoestima e a ressocialização do paciente. Além do acompanhamento com a nutricionista da USF, Toni também começou a fazer caminhada e está sendo acompanhado pelo médico da Unidade de Saúde da Família e no próximo mês começará o acompanhamento com psicólogo.

De acordo com a nutricionista Estefany, Toni ainda tem muito peso a perder, mas a força de vontade dele tem sido fundamental para o sucesso do tratamento. “Nossa meta é reduzir aos poucos os graus da obesidade e tirá-lo do grupo de risco, aos poucos vamos evoluindo com o paciente até chegar ao peso ideal de acordo com o IMC dele”, explica a profissional.

“No começo não tava acreditando muito na dieta por que já tinha tentado antes e não tinha dado certo, mas depois que comecei o acompanhamento, que senti minha saúde melhorar, vi a perda de peso e passei a ter apoio das pessoas ao meu redor isso tem me motivado cada vez mais. Quero perder todo o excesso de peso só com reeducação alimentar, sem precisar de cirurgia para isso”, Atonísio da Silva, o Toni.

Obesidade – Quando a ingestão alimentar é maior que o gasto energético há o acúmulo de gordura no corpo do indivíduo, que se torna obeso. O excesso de gordura corporal pode levar ao desenvolvimento de diversas doenças crônicas como diabetes, hipertensão, doenças do coração, artrite, apneia e derrame, entre outros. Mas isto pode ser revertido por meio de dieta e prática de exercícios físicos.
Segundo dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) divulgados recentemente pelo Ministério da Saúde, a obesidade é uma realidade para 18,9% dos brasileiros. Já o sobrepeso atinge mais da metade da população (54%).
Assistência – A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) dispõe de serviços especializados para adultos e crianças que estão acima do peso. Os usuários são atendidos pela rede pública de saúde por demanda espontânea ou por encaminhamento do médico da Unidade de Saúde da Família (USF) de referência.
O tratamento da obesidade e suas complicações é multiprofissional e inclui as áreas técnicas de hipertensão e diabetes, de nutrição, o Projeto João Pessoa Vida Saudável (JPVS) e as Academias da Saúde. Os atendimentos de nutrição também são realizados nas Policlínicas do Cristo, Mangabeira, Jaguaribe, das Praias e de Mandacaru.

 

 

Secom-JP