Previous
Next
Previous
Next

Zuckerberg é acusado de ‘criar um monstro digital’ por parlamentar europeu

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Mark Zuckerberg mais uma vez se tornou algo de um interrogatório por parte de congressistas. Desta vez, no entanto, o executivo depôs diante do Parlamento Europeu, onde ele chegou a ser comparado com Steve Jobs e Bill Gates, mas não de uma forma positiva.

Guy Verhofstadt, representante da Bélgica no parlamento, foi incisivo na forma como tratou Zuckerberg. Ele questionou o legado do executivo diretamente. “Você precisa se perguntar como você será lembrado. Como um dos três grandes gigantes da internet, junto com Steve Jobs e Bill Gates, que enriqueceram nosso mundo e nossas sociedades, ou, por outro lado, como o gênio que criou um monstro digital que está destruindo democracias e sociedades”, disse ele.

A questão do parlamentar veio junto de uma acusação de que o Facebook se trata de um monopólio, o que Zuckerberg se prontifica a negar com todas as forças. A mesma preocupação foi demonstrada no depoimento no Congresso dos Estados Unidos; na Europa, no entanto, o executivo chegou a ser questionado se estaria disposto a abrir o livro-caixa do Facebook para que as autoridades possam examinar e determinar e o Facebook é ou não um monopólio.

O depoimento em questão tem a mesma motivação do interrogatório dos EUA, que pediram esclarecimentos diante da situação da Cambridge Analytica, no qual ficou provada a falta de controle do Facebook sobre os dados dos usuários e como essas informações são usadas para fins políticos, o que não fica claro para muitos usuários da rede social. A consultoria trabalhou diretamente na campanha eleitoral de Donald Trump e na campanha a favor do Brexit, para que o Reino Unido se retirasse da União Europeia. É importante notar, no entanto, que o mau uso dos dados dos usuários do Facebook não é uma exclusividade de um único lado da política, e a Cambridge Analytica é muito provavelmente apenas uma entre tantas empresas que adotaram a prática, com a diferença de que ela foi pega e as outras não.

Veja a declaração de Verhofstadt na íntegra:

“Em uma nota mais pessoal, eu realmente acho que temos um grande problema aqui. E não será solucionado apenas dizendo que vamos consertá-lo. Você precisa se perguntar como você quer ser lembrado: como um dos três gigantes da internet, junto com Steve Jobs e Bill Gates, que enriqueceram nosso mundo e nossas sociedades, ou por outro lado, como o gênio que criou um monstro digital que está destruindo nossas democracias e nossas sociedades. Essa é uma questão que você precisa se fazer.”

 

OlharDigital