Previous
Next
Previous
Next

Mulheres da PB ainda ocupam posição inferior aos homens no mercado de trabalho

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

As mulheres da Paraíba tiveram aumento de renda, mas ainda ganham salários menores que os dos homens e perderam espaço no mercado de trabalho.

A leitura parte de infográficos elaborados e divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em referência ao 8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

Os dados divulgados pelo Dieese constam na Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados nos terceiros trimestres de 2019 e 2020 e divulgados nessa sexta-feira (5).

Renda
Conforme os dados, a renda média da mulher paraibana subiu de R$ 1.430 para R$ 1.540 entre 2019 e 2020, mas continua inferior a dos homens, que passou de R$ 1.744 para R$ 1.972 no mesmo período.

A desigualdade entre gêneros se agrava quando analisada de acordo com a cor da pele. As mulheres negras na Paraíba ganham, por hora, R$ 10,40, enquanto as não negras têm uma renda um pouco superior, de R$ 11,71 por hora de trabalho.

Ocupação
Em 2019, a taxa de mulheres paraibanas ocupadas caiu de 30,1% em 2019, para 23,8% em 2020. Com relação a mulheres com ensino superior ocupadas, houve queda de 8,2% para 7% no mesmo período.

A taxa de desocupação de mulheres na Paraíba é de 13,3% e, apesar de alta, é inferior ao percentual nacional de quase 20%.

Previdência Social
Com relação à Previdência Social, os gráficos mostram que 60,5% das mulheres paraibanas contribuíram para a aposentadoria em 2020.

portal correio