Anterior
Próximo
Anterior
Próximo

Vigilância Sanitária mantém área do Hospital Arlinda Marques segue interditada após vazamento de gás

A Gerência de Vigilância Sanitária do município de João Pessoa (GVS-PB) comunicou, nessa terça-feira (17), ao Ministério Público da Paraíba (MPPB), que interditou a área amarela do Hospital Infantil Arlinda Marques, em razão dos riscos que o local oferece à saúde dos pacientes e funcionários, devido ao vazamento de gás ocorrido na noite do dia 11 de maio.

A interdição – que ocorreu desde o dia 13 – é um desdobramento da inspeção realizada no dia seguinte ao incidente, pela 49ª promotora de Justiça da Capital, Jovana Tabosa, que instaurou procedimento para apurar o fato. Além da promotora de Justiça, também participaram da fiscalização na unidade hospitalar o Conselho Regional de Medicina (CRM), a GVS-PB e o Corpo de Bombeiros.

Conforme explicou a promotora de Justiça, o auto de interdição foi juntado ao procedimento e o MPPB continuará realizando audiências e diligências para saber quais as providências que estão sendo adotadas pelo poder público para identificar o que provocou o vazamento de gás.

Jovana também explicou que os quatro leitos de unidade semi-intensiva que estavam na área interditada foram realocados para outros setores do próprio hospital, de modo que não houve prejuízos aos pacientes pediátricos atendidos.

A promotora de Justiça destacou que a direção do hospital já informou que, no prazo de 90 dias, o hospital vai mudar para outro edifício, para que o prédio passe por reforma.

paraiba.com.br